Se você acredita nesta campanha, por favor faça sua contribuição

“Comer menos carne ajuda a combater a fome”, diz Oxfam

Veja mais sobre Notícia Destaque, Notícias, Pelas Pessoas, Quem apoia
Publicado em 9 de agosto de 2012

A Oxfam, uma das mais importantes organizações de combate à fome do mundo, tem recomendado a redução do consumo de carne como uma ferramenta importante para combater a fome no mundo e garantir um futuro de justiça alimentar para os 9 bilhões que seremos até 2050.

Como parte da Campanha Cresça (Campaign Grow), que será o carro-chefe da organização em todo o mundo até 2015, a Oxfam acaba de publicar em seu estudo The Food Transformation que “Criar animais para consumo significa muito mais emissões de gases do efeito estufa, mais água consumida e mais terra requerida, comparando-se com plantar cultivos alimentares. Se nós comermos um pouco menos de carne e um pouco menos de leite, reduziremos dramaticamente o impacto das nossas dietas no meio ambiente”.

O princípio “Menos Carne” é um dos cinco eixos da proposta, junto a combater o desperdício, ajudar os pequenos agricultores, comer alimentos da época e preparar a comida de maneira adequada.

Mais do que isso, o assessor de imprensa da campanha nos Estados Unidos, Ben Grossman-Cohen, publicou na semana passada um artigo nos blogs da CNN em que comenta que a Segunda Sem Carne é o tipo de iniciativa que todos, inclusive o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, deveria apoiar. “A Segunda Sem Carne poderia parecer um caso improvável para uma organização humanitária abraçar. Mas a Oxfam está trabalhando nesta questão porque, à medida que as dietas ao redor do mundo mudam e a população incha até 9 bilhões ao longo das próximas décadas, nosso planeta precisará produzir até 70% mais comida à medida que passa a usar menos recursos”, disse Grossman-Cohen.

No artigo publicado na CNN, o representante da Oxfam conclui, categoricamente: “Para falar de maneira simples: comer menos carne ajuda a combater a fome”.

No estudo recém-publicado The Food Transformation, a Oxfam também fez pesquisas de campo no Brasil, Índia, Estados Unidos, Reino Unido, Filipinas e Espanha. 63% dos entrevistados brasileiros se disseram dispostos a implementar a Segunda Sem Carne nas suas residências.

Junte-se a esse movimento de convergência mundial para o inevitável: precisamos reduzir nosso consumo global de carnes, laticínios e ovos.