Se você acredita nesta campanha, por favor faça sua contribuição

Segunda Sem Carne agora também nas escolas estaduais de SP

Veja mais sobre Notícias, Sem categoria
Publicado em 21 de novembro de 2017

Dez 2016

Depois das escolas municipais da capital e dos restaurantes populares, a campanha chega às escolas estaduais de São Paulo, contemplando cerca de 155 mil alunos nessa primeira fase do programa.

A partir de novembro, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo inicia a implementação da Segunda Sem Carne nas suas quase três mil escolas distribuídas na Grande São Paulo, litoral e interior. A mudança faz parte do de reformulação dos cardápios das escolas estaduais em direção a uma alimentação mais saudável.

Na sua primeira fase, participam do projeto 210 escolas – abrangendo cerca de 155 mil alunos. A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), parceira na iniciativa, calcula que serão economizados cerca de 164 milhões de litros de água a cada segunda-feira em que for servida a feijoada vegana, devido à grande pegada hídrica da carne.

Outros benefícios ambientais serão obtidos a cada Segunda Sem Carne, como uma redução de emissões de gases do efeito estufa equivalente a 2,6 milhões de Km rodados por um carro popular.

O Deputado Estadual Roberto Tripoli, que tem protagonizado a introdução da Segunda Sem Carne em políticas públicas – como por exemplo nas escolas municipais de São Paulo e na rede Bom Prato de restaurantes populares -, havia feito uma indicação ao Governador Geraldo Alckmin pedindo a adoção do cardápio vegetariano ao menos uma vez por semana nas escolas estaduais.

“É tempo de abrir os leques, mostrar novas opções de consumo responsável. A população, principalmente os jovens, devem ser informados sobre novas possibilidades de consumo e comportamento, inclusive na alimentação. O menor consumo de carne vem sendo recomendado não somente por questões envolvendo a saúde humana, mas o equilíbrio ambiental e pelos animais”, disse Tripoli.

A sugestão do Deputado Tripoli e da Sociedade Vegetariana encontrou terreno fértil na Secretaria Estadual de Educação. “Toda a equipe do Departamento de Alimentação Escolar demonstrou total abertura para a ideia da Segunda Sem Carne”, conta Mônica Buava, coordenadora nacional da Segunda Sem Carne.

Além de mudar o cardápio, a Secretaria vai orientar as escolas sobre os benefícios da redução do consumo de carne. Além dos benefícios ao meio ambiente, os riscos de doenças cardiovasculares e diabetes são minimizados com a substituição.

tttt

QAS